19
Mai 09

No prémio Contigo! A Favorita só não arrecadou as estatuetas de Melhores Actrizes: Coadjuvante, Infantil e Revelação, contabilizando ao todo 8 prémios! Após Senhora do Destino, que conseguiu 9 prémios Contigo!, está A Favorita com 8 prémios Contigo! Vejam só que desde 2005 que não se conseguia esta quantidade!

Estes foram os prémios Contigo, porque A Favorita conseguiu mais 16 títulos, conseguindo no total dos totais 50 estatuetas! É definitivamente um marco na teledramaturgia, há anos que uma novela não conseguia tantos prémios! Agora ficam aqui as categorias ganhas no Contigo!

  • Melhor Novela
  • Melhor Autor - João Emanuel Carneiro
  • Melhor Director - Ricardo Waddington (não compareceu, o autor recebeu o prémio)
  • Melhor Actriz - Patrícia Pillar (não compareceu, Carmo Dalla Vecchia recebeu)
  • Melhor Actor - Cauã Reymond
  • Melhor Actor Coadjuvante - Ary Fontoura (não compareceu, Leandro Ribeiro recebeu)
  • Melhor Actor Revelação - Alexandre Nero
  • Melhor Actor Infantil - Eduardo Mello

Tânia Kalill entregou o prémio de Melhor Actor Coadjuvante a Leandro Ribeiro, pois Ary Fontoura está ausente em filmagem com o novo longa de Arnaldo Jabour.Eduardo Mello recebe o prémio das mãos de Jonatas FaroÍsis Valverde entregou o prémio a Alexandre NeroCarmo Dalla Vecchia recebeu o prémio de Patrícia Pillar que se encontra em Nova IorqueCarolina Ferraz entregou o troféu a CauãCamila Pitanga entrega o prémio de melhor director a João Emanuel, porque Ricardo Waddington está em viagem...... e sobe novamente para receber o seu prémio das mãos de Stênio GarciaMais uma vez o autor vai ao palco e chama o elenco presente para comemorar o título de Melhor Novela! (como podem ver, faltaram muitos actores nomeados para o prémio: Lília Cabral, Claudia Raia, Patrícia Pillar, Mariana Ximenes, Ary Fontoura, Murilo Benício..., resumindo, os protagonistas.)


22
Abr 09

A Favorita ficou com 3 nomeados de um total de 6 nas categorias mais importantes como Melhor Actor e Actriz e Melhor Actriz e Actriz Coadjuvantes! Isto é óptimo, quer dizer que dos 6 finalistas que o público escolheu, 3 são d'A Favorita. Também tem nomeados nas outras categorias, mas só 1 (também não tinha mais indicados, os que foram chegaram à final!). Com as setas estão os que eu acho + provável ganharem, não os que eu prefiro, atenção! Ora vejam:

Melhor Actriz, as mesmas 3 do Faustão:

  • Cláudia Raia - Donatela
  • Mariana Ximenes - Lara
  • Patrícia Pillar - Flora <-

Melhor Actriz Coadjuvante:

  • Deborah Secco - Céu
  • Glória Menezes - Irene
  • Lília Cabral - Catarina <-

Melhor Actor:

  • Carmo Dalla Vecchia - Zé Bob
  • Cauã Reymond - Halley/Mateus
  • Murilo Benício - Dodi <-

Melhor Actor Coadjuvante:

  • Ary Fontoura - Silveirinha
  • Iran Malfitano - Orlandinho
  • Jackson Antunes - Leo <-

Melhor Actor Revelação: Alexandre Nero - Vanderlei (Bento Ribeiro [Juca] e Jean Pierre Noher [Pepe] também estavam indicados)

Melhor Actriz Infantil: Hanna Romanazzi - Camila (única indicada da novela)

Melhor Actor Infantil: Eduardo Mello - Domênico (único indicado da novela)

Melhor Autor: João Emanuel CarneiroMelhor Director: Ricardo Waddington

Melhor Novela

A categoria Melhor Actriz Revelação é a única que não aparece, em que as indicadas eram Clarice Falcão (Mariana), Giovanna Ewbank (Sharon) e Docymar Moreira, a terrível Zezé.


16
Jan 09

Pouco antes da exibição do último capítulo de "A Favorita", o autor João Emanuel Carneiro enumerou as cinco cenas que mais gostou de escrever durante toda a novela. E, por incrível que pareça, nenhuma delas vai aparecer no desfecho da trama. Confira:
1. A primeira conversa de Flora com Irene, assim que sai da prisão, para tentar convencê-la de que ela é inocente
2. A revelação de que Flora era a verdadeira assassina (no meio da novela, fato inédito na teledramaturgia)
3. O reencontro de Donatela e Zé Bob no sítio de Augusto César
4. A morte de Gonçalo
Título da Matéria5. O abraço de Donatela e Flora quando a mocinha tenta ganhar a confiança da vilã


O elenco de "A Favorita" deve assistir ao último capítulo da novela junto, numa churrascaria no Rio de Janeiro. Porém, parte dele deve estar cansado. Segundo a coluna “Zapping” do jornal “Agora São Paulo”, alguns atores irão gravar até o final da noite.
Outro bafão que a coluna publicou hoje foi o da demissão do funcionário da Globo que não aguentou e abriu a boca sobre o final da novela. Somente sete pessoas sabiam o que iria acontecer com a vilã.


Como sabem, hoje termina A Favorita no Brasil, por cá ainda devemos ter 1 mês para apreciar esta novela que marcou todos que a assistem e que nunca vai ser esquecida na história da teledramaturgia. Agora só daqui a anos é que vou voltar a gostar tanto de uma novela, foi assim com Belíssima e com esta também será.


14
Jan 09

João Emanuel Carneiro confirmou que fez alterações no final de A Favorita que vazaram para a imprensa na última semana, informa a coluna Zapping do jornal Agora.

O autor admitiu ter ficado chateado por seu texto ter sido divulgado, sendo que apenas sete pessoas tiveram acesso a ele.

Carneiro entregou o texto do último capítulo modificado há quatro dias. Com a missão cumprida, ele disse se sentir "mais aliviado".

No final divulgado, Lara (Mariana Ximenes) atira em Flora (Patrícia Pillar), mas desiste de matá-la. A vilão então é presa.

Título da MatériaCom a morte de Dodi, Murilo Benício despede-se de A Favorita um pouquinho antes dos outros colegas de cena.

Bastante satisfeito com o resultado desse trabalho, o actor conta que a equipe superou suas expectativas.

“Adorei a novela, adorei a equipe.... Foi uma delícia, o elenco é maravilhoso,  o que também não é raro. A gente está sempre com gente bacana,  mas que mesmo assim  supera as nossas expectativas. Foi uma delícia, vou ter muitas saudades”, ele disse.

O actor contou ainda que vai sentir muita falta do dia-a-dia com a equipe: “A gente se apega muito às pessoas, faz amigos, conhece gente nova... E, de repente, de um dia para o outro, a rotina é completamente mudada, acaba aquele ritmo frenético de gravação e no dia seguinte você não tem nada para fazer. Em 15 anos de Rede Globo, eu ainda não me acostumei. Ainda sofro um pouco”.

Claudia Raia tirou o amigo e cabeleireiro Wanderley Nunes de suas férias para encomendar uma mudança de visual. Ele, que mora e trabalha em São Paulo, está no Rio de Janeiro desde a madrugada desta terça, 13, recriando o look de Donatela para a fase final de "A Favorita".
Detalhes sobre o novo penteado de Donatela Wanderley não dá, mas garante uma nova Claudia na fase final da novela. Quanto a sair do sossego e virar a noite trabalhando ele garante: "É por uma óptima causa".

Já teve longas madeixas castanhas na fase em que a personagem vivia uma dondoca, fios curtos e desalinhados na fase em que a moça foi presa e um look loira platinada, adquirido com o uso de uma peruca sintética, quando a heroína era uma fugitiva da Justiça.
Vivendo um novo momento, em que começa a desmascarar a vilã Flora, vivida por Patrícia Pillar, Donatela precisa mudar novamente. O visual de pessoa indefesa e insegura, dará lugar a uma nova mulher, mais poderosa e assumida. Para isso, o hairstylist das celebridades Wanderley Nunes preparou um aplique especial. "Não será necessário aplicar um megahair. Fiz um aplique longo, com fios mais claros, que irá dar a ela um toque de classe e feminilidade perdidas e reconquistadas no final da história", antecipou o profissional.


05
Jan 09

Última a saber de toda verdade sobre Flora, em "A favorita", a personagem Irene foi muito criticada pelo público que não admitia sua ingenuidade. Porém, sua intérprete, Glória Menezes, defende a matriarca dos Fontini até o último fio de cabelo. Ela conta que  "se Irene não existisse, se ela não fizesse todas aquelas burradas, não haveria novela".

- O João (Emanuel Carneiro, autor) contou a novela através da Irene - avalia Glória. - O público é que se deixou levar muito pela história. Eles achavam que a minha personagem já devia saber de tudo no primeiro capítulo - brinca ela, que reconhece que essa "cobrança" do telespectador só aconteceu porque a novela faz sucesso. - Acho toda essa repercussão maravilhosa. E sou do tipo de atriz que faz o que o autor manda. E o João é bom demais. Ela manobra muito bem as tramas. A grande diferença nesse seu trabalho é que o público sabe de tudo, e a coitada da minha personagem nunca soube de nada (risos). Fui a última a ficar sabendo, mas tinha de ser assim.

Entretanto, Glória tem uma queixa. Ela acha que faltou a Irene uma amiga da sua idade, que pudesse ser sua confidente na novela. 

- O público só descobriu quem era a Irene no capítulo em que ela reconheceu ser uma mulher frustrada. A Irene tinha que ter tido uma confidente, uma amiga com quem ela pudesse se abrir, assim as pessoas passariam a compreendê-la melhor. Dramaturgicamente acho que faltou saber quem foram os pais de Irene, qual foi a sua história, quem eram seus amigos... - diz. - Foi um absurdo ela ter contado a Flora que tinha beijado o Copola (Tarcísio Meira). Mas para quem que ela iria contar?

Ela diz ainda que nas ruas as pessoas a tratam com carinho, sabendo diferenciar a personagem de sua intérprete.

- Não estão odiando a Patrícia Pilllar, e, sim, reconhecendo o seu trabalho. Comigo as pessoas também têm sido carinhosas e respeitosas - diz Glória, que descarta qualquer possibilidade de Irene matar Flora no final do folhetim. - Coitada da Irene! Ela ia sofrer muito se tivesse que matar alguém. E não acho que a Flora vai morrer. Seria pouco para ela.

Céu (Deborah Secco) e Orlandinho (Iran Malfitano) vão ficar juntos e serão felizes para sempre na reta final de "A favorita". O bebê que ela espera é mesmo de Halley (Cauã Reymond) e não de Cassiano (Thiago Rodrigues). Ele é menino e vai nascer no último capítulo da novela de João Emanuel Carneiro.<input ... >

Patrícia Kogut


28
Dez 08

Dois canais concorrentes da Rede Globo tiveram "depoimentos" de pessoas que disseram seguir A Favorita, trama global. É bem verdade que Silvio Santos faz uma propaganda e tanto com o seu "após a Favorita, mude de canal e veja Pantanal", mas acho que o patrão não esperava uma declaração explícita de sua pimpolha favorita, a pequena Maísa (que disse que via A Favorita). A questão é que ele sempre tira de letra situações como essa, sabe improvisar muito bem.
Mas lá pelos lados da Rede Record o buraco foi mais embaixo. Estavam com a "famosa" gaga de Ilhéus e foram surpreendidos quando a questionaram se ela via Os Mutantes. Claro que não: ela declarou assistir a fa-fa-fa-Favorita. Ou seja, as duas se somaram a outros famosos, como Regina Duarte,  que já se declararam fãs do folhetim de João Emanuel Carneiro.
O colunista que vos fala faz isso desde a estreia da novela e não tem vergonha nenhuma disso. Aliás, é motivo de orgulho poder falar de um trabalho tão bem feito. Não somente por conta do texto atraente de Carneiro mas também por poder conferir atuações do mais alto nível. Esse ano, por exemplo, fica difícil escolher entre actrizes como Claudia Raia, Lilia Cabral e Patricia Pillar para decidir a melhor de 2008.
Outra coisa interessante são os actores mais experientes cada vez mais ganhando espaço e dando show de interpretação. O quarteto amoroso formado por Glória Menezes, Mauro Mendonça, Tarcísio Meira e Suzana Faini é digno de palmas e dos melhores elogios. Nos últimos capítulos especialmente com relação à Suzana, uma actriz que andava esquecida pela TV e hoje emociona ao fazer Dona Iolanda transparecer ao telespectador toda a angustia e ressentimento da personagem.
Também é preciso reconhecer um defeito de João Emanuel que com o tempo ele soube superar. No início, somente a trama policial que envolve Flora e Donatela tinham cores. Agora, finalmente todos os personagens ganharam vida e, com isso, tornaram A Favorita ainda mais interessante. Até o maluco Augusto César vivido por José Mayer se beneficiou com a presença de Donatela no seu núcleo. E, falando na personagem, Claudia Raia conseguiu o que poucas actrizes conquistam: a torcida do público por uma mocinha - geralmente preferem as vilãs. Aqui cabe destacar Miguel Rômulo, como o Shiva, com certeza uma das novas revelações da TV nacional. O garoto tem talento.
A Favorita é uma novela redonda, caprichada e com uma trama extremamente viciante. Digo e repito que a coluna Cena Aberta não tem vergonha alguma de se revelar fã de um folhetim tão bom, assim como já fez com Essas Mulheres anos atrás. Bons trabalhos devem sempre ser reconhecidos e A Favorita, sem a menor sombra de dúvidas, entra para a história como uma das melhores novelas já apresentadas na TV. Pena já estar acabando.

Na Telinha

Pois é, pena mesmo já faltar pouco para o final. Duvido mesmo muito que Caminho das Índias tenha a qualidade d'A Favorita pois parece ser aquelas novelas "de rotina", ou seja, o famoso triângulo amoroso como trama principal, Juliana Paes, Márcio Garcia e Rodrigo Lombardi. Duas Caras não teve como tema principal a história de amor de Maria Paula e Ferraço, até porque não começou como história de amor, mas sim um golpe. A Favorita então nem se fala, a trama principal sempre foi a rivalidade de Flora e Donatela, com Flora manipulando e conseguindo tudo o que era de Donatela que acabou por perder tudo, o triângulo Zé, Donatela e Flora, nem em 2º plano vem, é quase uma trama secundária, ou senão, mais um "objecto" que Flora quer ganhar de Donatela. Se há coisa que A Favorita não é é uma trama convencional, habitual, de rotina. É uma história completamente diferente do estereótipo das novelas que é sempre o triângulo amoroso, ou seja, o par principal e a vilã. Aqui não há nada disso, até existem 3 protagonistas! Lara também é protagonista, a história de Flora e Donatela gira em torno dela. O mocinho, Zé Bob já é uma personagem secundária que não está no foco das atenções como o triângulo amoroso.

Também Tony Ramos falou outro dia na responsabilidade que Glória Perez e os actores da sua novela têm em substituir uma novela tão boa e que agradou e prendeu tanto o público como A Favorita. Pois é, a tarefa é difícil, Caminho das Índias que se cuide, aliás até o nome da novela é mal feito, não devia ser Caminho das Índias, mas sim Caminhos da Índia porque Índia só há uma e caminhos há muitos!

A Favorita tem tudo para ficar na memória de todos nós como uma das melhores novelas de sempre, só tenho pena de quem não a acompanhou e ainda não acompanha, pois não sabem o que estão a perder!

Tony Ramos fala da responsabilidade em substituir A Favorita João Emanuel Carneiro, autor de A Favorita, tem ganho cada vez mais admiradores por seu trabalho na trama do horário nobre da Globo. E o mais novo fã confesso de A Favorita é ninguém menos que Tony Ramos. Em conversa com a reportagem de OFuxico, o actor elogia a novela “A Favorita é uma novela muito boa. "Nós, que estamos em Caminho das Índias, teremos a responsabiliade de substituir essa trama redondinha. Mas, felizmente, temos a Glória Perez, que é muito inspirada”, diz Tony.

O actor destaca que não tem a menor idéia do destino da vilã Flora (Patrícia Pillar) e confessa que, assim como a maioria dos telespectadores, se surpreende com as vilanias da personagem.

“Ela é impressionante!”, admite.

publicado por Tititi às 15:46

15
Dez 08

Deborah Secco e Taís Araújo no show da diva popO casal Zé Bob e Donatella trocando cochichos ao pé do ouvido durante o show de Madonna no Maracanã? Calma! Eles não fugiram da fictícia Triunfo e foram para o Rio de Janeiro assistir à Rainha do Pop. Trata-se apenas do flagra do bate-papo dos colegas de elenco em "A Favorita" Cláudia Raia e Carmo Dalla Vechia. Eles se encontraram no camarote da Renner para asssitir ao show de Madonna. Cláudia, musa do camarote neste domingo, 14, levou o marido, Edson Celulari, e o filho mais velho, Enzo, para o show. Cláudia e Carmo não eram, aliás, os únicos integrantes da novela das oito no Maracanã: o autor, João Emanuel Carneiro, e a actriz Deborah Secco, a Céu, também foram ver o espetáculo da turnê "Sticky & Sweet".

Ary Fontoura foi outro veterano que marcou presença e esbarrou com Enzo, filho mais velho de Cláudia Raia e Edson Celulari, de 11 anos, que não quis ficar em casa e foi assistir à apresentação da diva do pop, mostrando que Madonna é para todas as idades.

Lília Cabral preferiu não desgrudar do guarda-chuva e conferiu a apresentação bem sequinha. A atriz, aliás, aproveitou o encontro com Cláudia Raia para tietar a amiga, que também está no ar na novela A Favorita. Ao avistar Cláudia, a actriz começou a dar gritinhos:

“Você é minha favorita. Minha favorita!”, dizia a intérprete de Catarina, da mesma novela, ao que a atriz respondeu:

“Você que é minha favorita, meu amor”, falou Raia, sorridente.

Roberto TeixeiraCleomir TavaresJuliana Rezende/Globo.comJuliana Rezende/Globo.com


14
Dez 08

Ontem o Brasil todo acompanhou um capítulo electrizante de A Favorita, de uma qualidade comparável aos melhores filmes de terror, drama e suspense do exterior.
Uma seqüência que somente poderia ter sido criada por um autor genial como João Emanuel Carneiro, o maior talento da nova geração e que provou merecer ocupar o seleto espaço de autores de novela das “oito”, o coringa da programação global.
Muito se fala sobre a Globo ser muito rígida e dificilmente abrir espaço para novos nomes, entretanto, somente neste ano, vimos o surgimento de Andrea Maltarolli com a deliciosa Beleza Pura, e, agora, a consagração de Carneiro, vindo de sucessos como Da Cor do Pecado e Cobras e Lagartos.
O que se observa, na verdade, é o que eu disse: muito se fala. Existe um ex co-autor e roteirista da Rede Globo que vive dizendo isso, por exemplo. Deu sorte em um outro canal, e, no auge de sua prepotência, acreditou que seu “fenômeno” de novela bateria de frente com A Favorita, trama que apelidou carinhosamente de A Rejeitada. Mas ele não contava com a astúcia de um homem que nem era o Chapolin Colorado.
Ele e outros mais decretaram o fim da trama logo que foi revelado o nome da assassina, pois acreditaram que assim acabaria o suspense e o interesse do público, e, claro, a criatividade do autor. Não foi o que ocorreu. A genialidade de Carneiro deu espaço a todos os núcleos do folhetim, e não somente ao policial, como ocorria antes, trouxe novas histórias e temáticas e fez que, além da dupla Claudia Raia e Patrícia Pillar, Lilia Cabral brilhasse mais uma vez. Três atrizes que desempenharam tão bem seus papéis que dificultam a escolha de melhor atriz do ano.
Também trouxe um elenco fenomemal de monstros sagrados que proporcionaram interpretações de babar. Glória Menezes, Suzana Faini, Tarcício Meira, Mauro Mendonça, Ary Fontoura, Genésio de Barros e Milton Gonçalves. Esse pessoal mostrou o que é atuar de verdade.
E, nos últimos capítulos, especialmente Mauro Mendonça. Apenas com uso de expressões faciais mostrou todo o pavor de Gonçalo ao descobrir a verdade sobre Flora e também o ódio ao desmascará-la em um capítulo tão redondo quanto o de ontem. Gonçalo morreu, mas, antes, lavou sua alma, disse tudo o que a vilã precisava ouvir, e, o melhor de tudo, fazendo uso do mesmo deboche com o qual ela lidou com a família Fontini todo esse tempo. E, agora, antes de ser desmascarada, a vilã loira ainda irá aprontar muito neste último mês de A Favorita que promete ferver.
O engraçado é alguns críticos dizendo que Flora e Donatela deixaram de ser dúbias. Vocês não assistem a novela? Ontem, inclusive, mesmo sendo a vilã, Flora continuava jogando como a boazinha da história, e, Donatela, segue como sempre fez: se fazendo de coitada e culpando Flora. Ou seja, não tivesse Carneiro revelado a assassina logo no início, ainda hoje a dúvida pairava no ar, pois todos seríamos Irenes.
Agora, Endrigo, o que você quis dizer lá em cima ao comentar que certo autor não teve uma grande oportunidade na Globo? Quis dizer tudo, afinal de contas, a Globo teve todos os motivos do mundo para não dá-la a uma pessoa que escreve uma porcaria de novela como Os Mutantes e ainda se acha o rei da cocada preta.
O mais engraçado? Essa mesma pessoa que dizia que iria ter a primeira novela a desbancar a novela das oito da Globo, no auge dos 24 pontos, hoje briga com colunista em seu blog. Patrícia Kogut disse em sua coluna que ele dá dez e ele retruca dizendo que dá 12 pontos de audiência. De qualquer forma, 12, é metade de 24, e, enquanto ele vê sua trama agonizando em público, A Favorita segue dando mais de 45. Mesmo não sendo a maior audiência da história da TV, oferece algo superior, que é uma história de verdade e não um troço sem pé nem cabeça, o que faz total sentido, afinal, na novela do outro tem até a mula.
Enfim, parabéns João Emanuel Carneiro, mais uma vez. Um autor de verdade.

 

Por Endrigo Annyston
www.cenaaberta.tv

Eheh toma lá Tiago Santiago! Ele achava que aquela porcaria dos Mutantes ia incomodar A Favorita. Se incomodou foi só mesmo na estreia, porque de alguns meses para cá nem se ouve falar em tal bizarrice que é aquela novela horrível que eu nem aguentei assitir durante 10 minutos. Coisa mais estapafúrdia nunca vi, eu tinha vergonha de escrever uma novela assim. Ele que olhe e aprenda como é que se escreve uma novela como A Favorita. Sou da mesma opinião deste colunista, A Favorita é a melhor novela que eu já vi só tenho pena de estar a pouco mais de um mês do fim... Está mesmo difícil de escolher entre essas 3 maravilhosas actrizes que nos vêm presenteando com representações nota 20 nesta novela!


03
Dez 08

A 40 e poucos capítulos do ponto final de "A favorita", João Emanuel Carneiro, autor da história, vai matar Gonçalo (Mauro Mendonça), mas não consegue escrever a cena do assassinato de Dodi (Murilo Benício). De acordo com o que estava planejado antes da estréia, o bandido morreria em torno do capítulo 140. Ou seja, ele já ganhou uma sobrevida.

- Estamos no 160 e o Dodi continua lá - ri João. - Eu acho que ele é um personagem adorável, o palhaço da novela. Não consigo me inspirar para matá-lo.

Isso não significa, entretanto, que o vilão terá um final feliz. Até a última semana da novela, Dodi será assassinado.


22
Nov 08

Depois de "A favorita", espera-se que deixam de usar termos como "tabu" ou "polêmica" na hora de falar dos personagens homossexuais das novelas. A trama de João Emanuel Carneiro trata do tema com toda delicadeza possível e de uma forma natural raramente vista na TV.  A cena em que Stela (Paula Burlamaqui) sai do armário para Catarina (Lília Cabral) foi um exemplo disso. Do texto escrito pelo autor à intepretação das actrizes. 

A dona do restaurante confessa a amiga que amava uma outra mulher. Ao ouvir a declaração, Catarina, com o show que é de costume de Lília, não ficou surpresa nem chocada. Mesmo sendo caipiria e provinciana, a personagem não dá sinais de preconceito, mas reconhece, num simples olhar, que sabe pouco do mundo e que ainda precisa viver muito. As duas podem até não ter um caso como era previsto no início da trama, mas Stela surgiu na trama para salvar Catarina.

Paula Burlamaqui, que já tinha tido uma grande chance em "América", vive mais um bom momento na carreira. Perseguida pelo estigma da loura gostosa, a actriz encontrou o tom certo para sua Stela.

Esta cena voltará a dar hoje às 23:55.


31
Out 08

Dia 28 de Outubro aconteceu a entrega do Prémio Qualidade Brasil no Citibank Hall no Rio de Janeiro onde foram premidadas as personalidades que mais se destacaram este ano. Entre elas estava Patrícia Pillar que foi premiada como a Melhor Actriz de 2008, Lília Cabral, a Melhor Actriz Coadjuvante de 2008, João Emanuel Carneiro, o Melhor Autor e Ricardo Waddington, o Melhor Director de Teledramaturgia deste ano. Além destes todos ainda levou o Prémio de Melhor Novela de 2008! Como se vê, A Favorita levou 5 prémios nesta noite de premiação e todos bem merecidos!

Mesmo sem voz, Patrícia Pillar, vencedora na categoria de melhor actriz de teledramaturgia, fez questão de agradecer a equipe da novela “A favorita”. “Não estou afónica, mas estou quase. Quero agradecer especialmente ao João Emanuel Carneiro por essa personagem maluca”, disse, se referindo a vilã Flora que lhe rendeu piadinhas por parte de Evaristo. “Ela está afónica, mas isso não é desculpa para não falar da malvadona! Aliás, vou te matar Donatela!”, brincou o apresentador.

Marcio NunesMarcio NunesTony AndradeTony AndradePhillipe LimaO Fuxico, TV & Gente, EGO, O Dia

Já agora os parabéns à Greice da novela, Roberta Gualda que fez ontem 31 anos!


16
Out 08

Donatela vai denunciar cativeiro de Lara em  A FavoritaZé Bob (Dalla Vecchia) segue pista de Donatela (Claudia Raia)

Telefonema anónimo, perseguição a bandidos e espionagem são alguns dos artifícios que Donatela (Claudia Raia) vai utilizar para salvar as pessoas que ama e até sua própria pele em A Favorita. Como só Pedro (Genésio de Barros) e Pepe (Jean Pierre Noher) sabem que a mocinha está viva, Donatela vai actuar como uma espécie de anjo da guarda de Lara (Mariana Ximenes), sem aparecer.

"Donatela tem uma missão, que é a de reconquistar sua vida e se reaproximar da filha. É natural que ela, ao saber que as pessoas que ama estão em perigo, faça algo para protegê-las, mesmo que não apareça. Ela sabe o quanto Flora (Patrícia Pillar) é perigosa e fará tudo o que estiver ao seu alcance para impedir que sua rival vença as batalhas", explica o autor João Emanuel Carneiro.

E serão várias as situações em que Donatela vai alterar o curso dos acontecimentos. Desde momentos leves e emocionantes até outros de pura tensão.

Para agradar à filha, Donatela manda um pedaço do bolo favorito de Lara, que se emociona, mas acredita que foi o avô que a presenteou. "Muitas vezes a impulsividade de Donatela fala mais alto, mas, nessas horas, Pepe e Pedro conseguem segurá-la, lembrando-a que se ela aparecer, não será possível viver com a filha novamente", conta João Emanuel.

Já noutra cena, Lara está sendo mantida em cativeiro, em sequestro armado por Flora, que se passa por refém. Donatela e Pepe, depois de seguirem os capangas de Dodi (Murilo Benício), descobrem o local da casa. Inicialmente, os dois pensam em chamar a polícia, mas desistem.

Em seguida, Donatela tem a ideia de fazer a denúncia anónima, disfarça a voz e liga. "Alô? É do jornal Paulistano? Senhor José Roberto? (nome de Zé Bob, personagem de Carmo Dalla Vecchia). Estou telefonando para denunciar o cativeiro de Lara Fontini", entrega Donatela. Mesmo sem saber com quem está falando, Zé Bob anota o endereço e vai atrás da notícia. É ele quem estará lá quando a polícia chegar.

Mais adiante na trama, Zé Bob também vai salvar Diva (Giulia Gam) do ex-namorado guerrilheiro e, para agradecer, ela revela ao jornalista que Donatela está viva. "A partir daí, Zé Bob vira agente duplo. Ele se fará de amigo de Flora para descobrir seus passos. Assim, ele ajudará Donatela a provar sua inocência", adianta o autor.

Hoje às 23:30 Donatela diz a Zé onde é o cativeiro!

publicado por Tititi às 18:21

06
Out 08

Lara e Halley não são irmãos

Minutos antes de ser assassinado por Flora (Patrícia Pillar) em A Favorita, Marcelo (Flávio Tolezani) avisou: "Todo mundo vai saber o lixo que você é".

Chegou a hora. Hoje virá à tona que Lara (Mariana Ximenes) é filha de Flora com Dodi (Murilo Benício), não com Marcelo. Halley (Cauã Reymond), assim, se transforma no único herdeiro da fortuna dos Fontini. E Dodi terá novas provas para chantagear Flora.

Pressionada por Cilene (Elisângela) - que se desespera com o que pensa ser incesto entre Lara e Halley -, Flora contará a verdade a Silveirinha (Ary Fontoura). "Não existe incesto nenhum. Lara e Halley não são irmãos nem meio-irmãos. Ninguém sabe. Nem ele mesmo. Mas Lara é minha filha com Dodi", confessa a vilã.

"Então o Halley é o único herdeiro da família Fontini. Não tem que dividir a herança sequer com a Lara", conclui Silveirinha. Flora concorda: "Não é uma ironia ele querer dar um golpe do baú em uma fortuna que já é dele por direito?"

Como não há mais o grau de parentesco entre os dois, Silveirinha tenta convencer Flora a esquecer Cilene. "Por causa dela fiquei 18 anos na cadeia. Adoraria tirar essa mulher do meu caminho", enfatiza Flora.

"Ela vai mandar sequestrar Cilene", adianta o autor da novela, João Emanuel Carneiro. Mas antes Cilene deixa carta-bomba com Luma (Thiare Maia), caso ela não volte para casa, contando que Halley é o filho sequestrado de Donatela (Claudia Raia) com Marcelo. Ao ser ameaçada, Cilene conta da carta e o malandro, sem saída, liga para Flora.

Desconfiada, ela pede ajuda a Silveirinha. "Pensa bem, ela não está blefando. Se está dizendo que escreveu essa carta, é porque escreveu. Se Halley e Lara não são irmãos, ela vai ficar quieta. Já tomou o susto, já viu que a barra pode pesar para o lado dela. Não arrisca. Se a Cilene morrer essa carta vai aparecer", aconselha Silveirinha.

Flora encontra Cilene e propõe acordo: a cafetina esconde que Lara não é mais a herdeira dos Fontini e Flora tranquiliza Cilene contando que Halley e Lara não são irmãos. No fim, a vilã manda Cilene destruir a prova.

Só que Manu (Emanuelle Araújo) furta a carta e entrega a Dodi. Assim ele - que já tem vídeo de Flora atirando em Salvatore (Walmor Chagas) - consegue outra prova para derrubar a vilã. Irônico, ele diz que nunca colecionou nada na vida, mas virou colecionador de provas contra Flora.

Cilene agora vai deixar filho namorar
Ao saber sobre a paternidade de Lara, Elisângela levantou a placa "Eu Já Sabia". "Tinha certeza. Era a única possibilidade de esse romance ser possível. João (Emanuel, o autor) não me enganou, de novo", brinca a actriz, que tinha certeza de que Flora era a assassina de Marcelo.

"Donatela demonstra sentimentos, fala o que pensa. Não condiz com perfil psicopata. No caso da Flora, ninguém passa 18 anos preso e sai dócil daquele jeito", analisa.

Dodi não ficará sabendo ainda que Lara é sua filha. Após ler a carta, ele diz a Flora que alguma peça ainda não se encaixa. Halley também fica desconfiado com a mudança de comportamento de Cilene.

Antes, a cafetina chegou a se ajoelhar aos pés do filho e dizer que seria capaz de se matar se Halley continuasse a namorar Lara. Mas, ao saber que os dois não são irmãos, ela muda e diz a Halley que se Lara está fazendo bem a ele, não vai reprovar.

Minha Novela

Hoje às 22:50 não percam, Flora conta que Lara é filha de Dodi e Donatela entrega a carta de Rosana a Elias!


12
Set 08

Augusto Cesar e Donatela vão ter um caso

Lara se aproxima de Flora: “Mas nunca vai gostar dela. Nunca vai ver Flora como mãe”, ele avisa.

Augusto Cesar vai se envolver com Donatela! “O Augusto vai achar que ela é a mulher dele que foi abduzida”, explica João Emanuel.

Donatela ainda vai sofrer muito na prisão: “Ela vai ficar presa umas três semanas e tem um julgamento nesse meio tempo.  Como ela vai conseguir fugir é o segredo”.

Flora e Dodi são “gata e rato”: “A relação entre os dois vai ser sempre de poder.  A Flora é muito muito mais capaz do que ele, muito mais terrível.  Mas ele vai ficar se cercando de artifícios para chantegeá-la, para ter poder sobre ela. O Dodi gosta da Flora.  Ela é que não quer nada com ele.  A Flora quer o Zé Bob, que é o amor de Donatela.”

Céu e Halley são vilões? Adoro esses personagens! Gosto muito, pois apesar das coisas ruins que eles fazem, são passiveis de redenção. São paradoxais, capazes de mudar e se tornarem boas pessoas. Eu adoro a Céu e o Halley, porque são dois pobres metidos, e isso é divertido!

A personagem de Giulia Gam: “É um poço de segredos. A Diva vai ter um papel muito grande mais para a frente.  Principalmente a partir do surgimento do par romântico entre Donatela e Augusto Cesar”.

Pares românticos: A novela, que até agora não tinha nenhum par romântico definido, já começa a ter algumas duplas mais sólidas. São triângulos e até “quadriláteros” amorosos! Alguns deles: Zé Bob e Donatela,  Augusto Cesar e Donatela, Cassiano e Lara, Cassiano e Céu,  Lara e Halley, Céu e Halley.

Atrizes de qualidade: “A capacidade que Claudia Raia, Patrícia Pillar e Mariana Ximenes têm de fazer cenas boas é incrível.  Elas conseguem manter uma qualidade muito boa”, elogia João Emanuel.

Por que A Favorita? “A Favorita é a Flora ou a Donatela. A Flora vai conseguir entrar no rancho e ser aceita na família Fontini”, responde o autor.

Catarina e Leonardo: “Stela, personagem da Paula Burlamaqui, será a nova vizinha de Léo e Catarina. Bem bonita, a moça deixará Leonardo obcecado e vai fazer de tudo para conquistá-la, mas Stela se interessará por Catarina. “Ainda não sei se Catarina tomaria esse passo. Stela vai gostar dela, só não sei qual será a reação da personagem diante disso”, garante o autor.

Cassiano: “O personagem se tornará um famoso cantor da música sertaneja, fará muito sucesso e seu pai, Átila, ficará com inveja do filho, pois sempre quis ser um cantor.”

Irene e Copola: ”Haverá um romance passional da teceira idade. Será algo bem complicado, pois os dois são casados”.

Triângulo amoroso: “Dedina, Damião e Elias viverão um triângulo amoroso.”

Novos personagens: “Perto do capítulo 100 chegará à trama a família do Dodi: o pai e a irmã. O pai vai roubar a noiva de Dodi, só não posso dizer quem é a noiva, e a irmã vai ter alguma coisa com o Silverinha”.

Cilene: “Ela sabe de muita coisa que ainda será desvendada. Ela está envolvida em muitos mistérios da trama”.

A morte de Maíra: “A jornalista sofrerá um acidente e, quando estiver no hospital, receberá a visita de Flora, que desligará os aparelhos do quarto e acabará com a vida da moça.”

Zé Bob na reta: O jornalista pode estar na mira de Flora. “Ele pode ser o Marcelo da vez”, indica o autor.

Flora vai conseguir: “Ela é esperta. Ninguém vai desconfiar dela agora e com isso ela vai consguir muita coisa. Vai morar no rancho e entrar para a empresa de Gonçalo.”

Átila, Cida e Lorena: O autor conta que se surpreendeu com a persoagem Lorena. “Não conhecia o trabalho da Gisele Fróes, estou adorando, esse núcleo está funcionando muito mais do que eu esperava. A Lorena vai descobrir que Atila é louco por Cida,  mas ainda vai demorar um pouco, e terá o dedo do Léo nessa descobreta. Mas eu gosto do casal, torço por eles.”

Mais humor: A novela terá mais humor nessa segunda fase em núcleos como o da família de Romildo e Orladinho. “Será um humor subtil, mas terá um crescimento”.

Um projeto antigo: “A idéia dessa trama existe desde a época da novela Da Cor do Pecado, onde percebi que as pessoas gostavam muito da Bárbara, que era a vilã da trama. Isso me fez pensar em criar uma situação onde a mentira e a verdade entrassem em conflito, e a mocinha e a vilã gerassem dúvida no público.”Hoje começa uma nova trama!

O autor não respondeu ao mais novo mistério da trama - Marcelo morreu porque descobriu que tinha sido enganado por Flora e Lara não era sua filha? -, mas deu dica preciosa. "Não vou responder isso nunca, senão minha novela acaba em dois meses", disse no encontro com a imprensa, em hotel no Leblon, Rio de Janeiro.

Com o assassinato desvendado e Donatela no fundo do poço, a novela entra em novo estágio: "São três atos, um terminou com a revelação. O novo vai até Donatela conseguir reaparecer", conta. "Neste segundo, o espectador sabe, mas os personagens, não. No terceiro, todos vão saber", explica o autor, adiantando que a onda de crimes não pára por aí.

Para o autor, Flora é um "anjo mau" e a mocinha foi uma "coitada". "Donatela não fez nada de muito errado até agora, perseguiu a outra com razão. Foi coerente. Só que ela era a rica", diz João, reconhecendo que errou a mão e distanciou Donatela do público ao fazê-la rica demais.

"As pessoas têm dificuldade enorme de perdoar o rico. Se soubesse disso, não a colocaria tão rica. Quando teve a trama dos US$ 22 milhões (que Donatela tem no exterior) minha empregada, meu porteiro ficaram com um ódio desse dinheiro. Esses 22 milhões podiam ter sido uns 200 mil".

O autor - que só decidiu quem seria a vilã após a exibição dos primeiros capítulos - contou que Patrícia Pillar e Claudia Raia descobriram a verdade nesse momento. Além das duas, o intérprete de Silveirinha, Ary Fontoura, o diretor Ricardo Waddington e poucas pessoas ligadas ao autor sabiam. "Falei para três pessoas, mas com juramento de morte", brincou.

Com médias no Ibope entre 35 pontos (na estréia, a pior de uma novela das 21h) e 46, com 65% de participação, terça-feira, João Emanuel não sofreu pressão da emissora. "A Favorita tem a mesma audiência das duas anteriores", disse, referindo-se a Paraíso Tropical e Duas Caras.

Nesse início de novela, porém, tem visto os capítulos ao vivo, ao lado do aparelho que mostra a oscilação do Ibope. "Mas não gosto, me angustia muito, me faz mal. Vou voltar a ver só o capítulo gravado, como prefiro", conta.

Ele se impressiona com o aumento da cobrança na imprensa em relação à época em que fazia novela das 19h. "Ali tem descompromisso muito maior. A novela das 20h é um público que senta para assistir, tem opinião crítica sobre aquilo e em relação a mim. Sou uma figura comentada, o que não era na das 19h. Ali o foco era na família Sardinha, no Foguinho. Aqui não, é o João. Isso é mais aflitivo", reconhece. "Quem escreve novela sabe como é difícil. Não é como um mandato no Senado."

Site Oficial


10
Set 08

João Emanuel Carneiro avisou desde o início: A Favorita não seria uma novela comum. E, ao revelar o principal mistério da trama para o público, ainda no começo do folhetim, deu provas disso.
Agora, enquanto se comenta que Taís Araújo estaria insatisfeita com o rumo de sua personagem na história, o autor garante que Alícia está seguindo direitinho a sinopse que foi feita para ela.
“Tem muita coisa boa guardada para ela”, diz o autor.
Na Globo, a possível insatisfação de Taís também é descartada. A assessoria da emissora nega qualquer entrevero.
E Taís garante que não está nem um pouco preocupada, e afirma que confia em João, autor que a tornou protagonista na Globo, em Da Cor do Pecado.
“Tudo vai acontecer no seu tempo. Conheço e confio no João”, diz a actriz.

Já se sabe que ela vai andar atrás do Cassiano!


08
Set 08

Num papo delicioso e cheio de novidades, o autor de A Favorita, João Emanuel Carneiro, fala do desafio diário de escrever uma novela das 9. E, sobretudo, da polêmica que causou ao declarar Flora, de Patrícia Pillar, como a verdadeira bandida da história. Muita gente reclamou, mas o "pai" da vilã e da vítima Donatela, de Claudia Raia, está adorando toda essa reviravolta que provocou na trama e que fez a audiência subir. Prepare-se para muitas outras surpresas e revelações desse jovem e talentoso escritor.

tititi - Quando você escolheu quem seria a assassina de A Favorita?
João Emanuel Carneiro - Logo que a novela entrou no ar. Optei pela Flora porque achei que seria mais instigante e justificaria toda a perseguição da Donatela. Ficaria muito óbvio se a Flora fosse inocente, já que passou 18 anos presa. Era fácil para o público gostar mais dela no início porque saiu da cadeia com o discurso de que foi presa injustamente... E a Donatela era aquela mocinha politicamente incorreta, que apesar de estar com a razão, cometia atitudes politicamente incorretas.

Antes da estréia da novela, entrevistei a Claudia e a Patrícia e ambas defendiam com unhas e dentes a inocência de suas personagens. Quando você contou a elas quem seria a assassina como reagiram?
Contei logo depois que decidi. Acho que criei um problemão para as duas e para mim também porque imaginava que seria xingado, odiado no lugar da Flora, até então a favorita do telespectador. Quanto a Patrícia e a Claudia, apesar de defenderem suas personagens, senti ambas muito entregues à história, à minha decisão. Foram superprofissionais e continuaram a defender os papéis com muita garra. Foi um segredo muito bem guardado. Aliás, contei para as duas e para o Ricardo Waddington (diretor). Dois meses depois da estréia, revelei também para o Ary (Fontoura, o Silveirinha). Até para a minha família, contei só para umas três pessoas. É o tipo de segredo que não dá para espalhar (risos).

Você sabe que muita gente ficou brava com você por causa da Flora ser a bandida, né?
Sei, mas meu desafio como escritor é desafiar as pessoas, é realmente trazer problemas para minha vida (risos). Acho que a motivação do público para continuar assistindo à novela é justamente o fato de ter sido provocado, desafiado, enganado e agredido pela Flora. Eu também fui (risos). Todo mundo vai querer ver o que vai acontecer com essa mulher e o que a Donatela, que foi presa injustamente, vai fazer para provar sua inocência e fazer justiça.

Flora vai se revelar talvez a mais terrível vilã de novelas de todos os tempos...
É... ela é terrível (risos). Após matar a Maíra (Juliana Paes) ainda vai aprontar muito... Nesse meio tempo insistirá em conquistar o carinho da Lara (Mariana Ximenes). Mas ela nunca vai gostar da Flora e nem considerá-la sua mãe.

Nós publicamos uma capa adiantando que o Zé Bob está marcado para morrer. Você confirma?
O Zé Bob (Carmo Dalla Vecchia) é a bola da vez, ele corre um sério perigo!

E a Cilene?
Só posso dizer que a Cilene (Elizangela) tem muitos segredos.

E o que dá para antecipar sobre a Donatela?
Além de fugitiva da polícia, ela fica pobre. Acredito que isso atrairá a simpatia do público para ela. Descobri que as pessoas não aceitam uma heroína rica. Até minha empregada se revoltou quando ficou sabendo que a Donatela tinha 22 milhões de dólares na conta bancária. Se eu soubesse disto antes teria colocado só 2 milhões, não tinha exagerado tanto na fortuna da Donatela. Mas ela vai perder tudo (risos).

É, mas ela vai ter um belo romance com o Augusto César (José Mayer)...
É verdade!

Pessoalmente, adoro a Donatela, mas ela é uma mocinha bem atípica, não?
Eu queria, mesmo, uma mocinha fora dos padrões. Todo mundo reclama das mocinhas chorosas, água-com-açúcar, mas quando coloco uma diferente, o público também reclama. A Donatela também tem um elemento muito provocador que é o fato de não ser filha de sangue, mas ser a preferida do pai da Flora, que a adotou. Na vida real se vê muito disso, laços de amor mais fortes que os de sangue, mas na ficção isso não é aceito. É curioso...

Você mudou ou antecipou tramas em função de audiência?
De jeito nenhum. Já estava tudo programado. Em agosto eu tinha planejado revelar a assassina. Se você observar minhas outras duas novelas anteriores, constata que elas tiveram essa virada, esse recomeço dois meses depois do início. Da Cor do Pecado (2004) foi a partir da descoberta do avô, feito por Lima Duarte, que tinha um neto. E em Cobras e Lagartos (2006), a partir da ascensão do Foguinho, personagem de Lázaro Ramos. Gosto dessas viradas até para me estimular, porque oito meses de novela é um tempo muito longo. Gosto de subverter a ordem das coisas, de desafios.

Como você avalia o elenco de A Favorita?
Acertamos a mão com ele. Muitos actores me surpreenderam, e posso citar a Gisele Fróes (Lorena), não conhecia o trabalho dela, mas é uma atriz muito boa. Aliás, ela vai descobrir o caso do marido com a irmã (a Cida, feita por Cláudia Ohana, que, aliás, é irmã de João Emanuel), mas vai manter o casamento. Eu gosto muito dela e do Chico Diaz enquanto casal.

E aí, no final você pretende unir os personagens da Glória e do Tarcísio?
Pretendo. Eles vão ter um romance, um amor na terceira idade e darão muito trabalho para o Gonçalo (Mauro Mendonça) e a Iolanda (Susana Faini) (risos).


Músicas


pesquisar neste blog
 
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


O elenco
Enquete
Resultado da 1ª enquete: Quem está falando a verdade? Donatela 66% | Flora 34% | 228 votos Resultado da 2ª enquete: Halley ama Lara de verdade? Sim 50% | Não 22% | Nem ele sabe 28% | 208 votos Resultados da 3ª enquete: Com quem Cassiano deve ficar? Alícia 40% | Lara 38% | Céu 27% | 244 votos Resultados da 4ª enquete: Qual dos vilões deve morrer? Flora 51% | Os três 21% | Dodi 18% | Silveirinha 10% | 312 votos Resultados da 5ª enquete: Catarina fica com... Vanderlei 43% | Stela 41% | Sozinha 15% | Leo 1% | 130 votos
Links



That's So Raven Blogando! Assece Já!
blogs SAPO