15
Jan 09

Nenhum dos personagens que fez antes na TV levou Ary Fontoura a tantas reflexões quanto o dissimulado Silveirinha, de A Favorita. "Eu nunca lidei tanto com o lado negro do ser humano como nesta novela", justifica o actor de 75 anos, 43 deles de trabalhos ininterruptos na Globo.

Em uma carreira com tantos personagens de destaque, Ary já experimentou as graças e desgraças do sucesso. "O seu Nonô de Amor Com Amor Se Paga foi o mais popular. Mas eu tive de pedir para a autora diminuir minha participação porque ganhei uma úlcera de tanto estresse", recorda o actor, sobre o folhetim que fez em 1984.

E ainda veio o Florindo Abelha de Roque Santeiro, de 1985, o Arthur da Tapitanga de Tieta, em 1989... Agora, com Silveirinha, ele recebe uma reação paradoxal por parte do público. É abordado por pessoas que pedem para ele parar de praticar maldades.

Mas por outro lado, vê que nem mesmo as crianças têm medo das vilanias que pratica em A Favorita. "Como já fiz muita coisa na TV, me vêem como um actor antigo e querem cuidar de mim", explica. O que não o livra, no entanto, de enfrentar situações inusitadas em estádios de futebol, por exemplo.

"Vou muito a jogos e gosto de ficar na arquibancada. Às vezes me jogam alguma coisa na cabeça. Mas depois que a partida começa, esquecem do Silveirinha", conta Ary, com ar de satisfação.

Você até abriu mão de suas férias para interpretar o Silveirinha. Lá no início, o que chamou a sua atenção na sinopse do personagem?
O pouco que sabia do personagem - um ex-empresário de uma dupla sertaneja - eu achei interessante, apesar de indefinido. Não sabia que ele seria vilão e aceitei porque disseram que apareceria pouco na história.

E como é, do meio da novela para cá, ser tão requisitado e aparecer em quase todas as cenas?
Estamos trabalhando de uma maneira bem rígida. Há muita cobrança quando se faz uma novela das oito. Às vezes, não consigo sair do personagem. Na profissão de ator, tudo é saber fingir. Mas a gente lida com sentimentos. E, em algumas cenas, esses sentimentos são tão fortes que marcam profundamente. Você não consegue fazer mais nenhuma cena, mas ainda tem 10 pela frente. O Silveirinha me leva a muitas reflexões.

Quais?
Paro para pensar em como o ser humano é, em como as pessoas resolvem suas vicissitudes. Ninguém é só mau ou só bom. O Silveirinha é humilhado, ofendido, mas também ofende e humilha. Há rancores que nunca foram resolvidos porque ele premeditou um belíssimo futuro e errou. Isso mostra que na vida não dependemos apenas de nós mesmos. Tudo é diálogo. Quando as pessoas se esquecem disso, e o Silveirinha se esqueceu, o caminho fica aberto para alguns valores desprezíveis, como o rancor e a raiva. Nunca lidei tanto com o lado negro do ser humano como estou lidando nessa novela.

O crescimento do personagem no folhetim surpreendeu você?
Isso é resultado de um trabalho feito cuidadosamente, com bastante paciência. Sempre que se faz uma novela a gente tem de deixar uma infinidade de possibilidades para o autor criar em cima e a gente desenvolver ainda mais. Como essa é minha 45ª novela, tenho experiência nesse sentido. Nunca conduzo meu trabalho de maneira fechada. Novela é um produto que vive do gosto do público e varia de dois em dois meses. O ator precisa ficar atento.

Em sua novela anterior, Sete Pecados, seu personagem também ganhou importância no decorrer dos capítulos. Atores experientes como você são a salvação para novelas frágeis ou inconsistentes?
Não vejo assim. Em Sete Pecados o personagem cresceu de maneira diferente. A história de um amor fora de época, em uma idade mais avançada, era interessante. Abracei aquilo com entusiasmo e a Nicete Bruno, que era minha parceira, também.

A maioria dos telespectadores concluiu que essa história era verossímil e daí veio a repercussão. Mas em A Favorita o personagem foi sendo construído a partir das várias etapas que a novela teve. Não acho que a novela ou os autores passem por uma crise, como dizem por aí. O que acontece é que o mundo está mudando muito e as pessoas estão com certa dificuldade de acompanhar o que acontece por causa da pressa de hoje em dia. Não conheço o João Emanuel Carneiro pessoalmente, por exemplo.Mas acho que ele sabe muito bem o que quer e o Silveirinha já é um dos ersonagens mais importantes de minha carreira.

Você também já se decepcionou com personagens?
Vários personagens que fiz não foram aproveitados como deveriam, mas o problema não foi meu, foi do autor. Alguns autores perderam a oportunidade de me fazer desenvolver um bom trabalho. Ator é um instrumento do autor.

Aos 75 anos, 60 deles dedicados à atuação, e em sua 45ª novela, ainda há muita coisa que você não conseguiu realizar?
Vivo do presente, do passado só recolho o que foi bom e não planejo personagens para o futuro porque o amanhã não me pertence. Nunca deixei de trabalhar na Globo, onde estou há 43 anos. Já estou escalado para um próximo trabalho, Caras e Bocas, com um personagem completamente diferente do que faço agora. Sempre haverá espaço para os atores veteranos e não acho que nossa profissão seja cruel com os mais velhos. As histórias precisam de tios, avôs... Não tenho do que reclamar.

Em toda sua trajetória, houve momentos de dificuldade?
Sim, períodos de ausência de trabalhos, por exemplo. Nessa profissão você mata um leão por dia e há épocas em que os convites não surgem. Mas sempre fui movido pela filosofia de que é preciso lutar para chegar lá. Mas chegar lá onde? Porque quando você alcança determinada coisa já está logo querendo outra. Apesar dessas adversidades, no entanto, nunca me decepcionei porque sabia tudo o que podia me acontecer.

Pessoas à minha volta sempre me chamaram a atenção para as dificuldades. No fundo, sou um operário que procura fazer o seu produto da melhor maneira. O meu compromisso é com o público. Só sou ator porque o público me aceita.

E como o público reage às maldades do Silveirinha?
Fiz o Sítio do Picapau Amarelo por três anos e meio e as crianças me adoravam. Era Coronel Ludovico para todos os lados. Então, pensei: "com o Silveirinha praticando tanta maldade, esse público não vai mais me dar atenção". Mas as crianças não têm o menor medo de mim (risos). No shopping, já ouvi mãe dizendo para a filha parar de chorar porque senão vai chamar a Flora.

Se disser que vai chamar o Silveirinha, não vai acontecer nada. Não entendo muito esse processo, mas acho que as pessoas me olham e cuidam um pouco de mim. Sou um ator antigo, muito visto em diversos papéis, então as pessoas são carinhosas. Depois de Sete Pecados, veio gente dizer para eu não fazer esse tipo de personagem porque o Romeu foi muito bom. Mas eu explico que preciso exercitar uma série de valores para minha profissão não cair na monotonia. As pessoas aceitam, mas pedem para eu fazer um bonzinho na próxima.

Ilustre desconhecido

Ary Fontoura começou a fazer cinema em Curitiba, cidade onde nasceu em 27 de janeiro de 1933. No Sul, já era um ator conhecido, mas quando se mudou para o Rio de Janeiro com a intenção de investir na carreira de ator, não passava de um desconhecido. "Comecei como figurante.

A primeira novela que fiz foi na extinta TV Rio. Era Os Desconhecidos, do Nelson Rodrigues", relembra o veterano. O primeiro grande sucesso, no entanto, só viria em 1970, com Assim na Terra Como no Céu, já na Globo.

De lá para cá, o ator somou personagens de imenso destaque. Desde os mais antigos Baltazar Camará, de O Espigão, em 1974, e o lobisomem Aristóbulo Camargo, em Saramandaia de 1976. Até figuras mais recentes de grande repercussão como o Pitágoras de A Indomada e Porto dos Milagres, nas décadas de 90 e 2000.

"Todo mundo que fala mal da TV é porque não está dentro dela. A receptividade do nosso trabalho é excelente", simplifica. Apesar de fascinado pelas companhias de teatro que frequentavam sua cidade desde pequeno, Ary afirma que nunca teve modelos ou ídolos na profissão. "Egoisticamente eu me baseio sempre em mim nessa carreira", resume.

Sem ressentimentos

Foram tantos tipos diferentes na carreira de Ary Fontoura mas, até pouco tempo, ele não tinha na sua lista de personagens um galã. "Nunca me incomodou essa posição. Eu sou um cara simpático, mas não sou bonito", assume o actor. Os papéis que caiam em suas mãos eram sempre de fragilizados, esquisitos ou vilões. "Quando eu fazia o romântico, era sempre vivendo um amor platónico", confirma.

Apesar de não procurar, o que parecia impossível por causa da idade aconteceu em 2007, na novela Sete Pecados, em que interpretou Romeu e fez par romântico com Nicete Bruno. O casal caiu no gosto do público e roubou a cena.

"Fiz um Romeu aos 75 anos. Nunca batalhei por isso, mas sempre soube que conseguiria fazer porque tenho sentimentos, apesar de não ter o porte do galã", valoriza Ary.

E vejam a foto do novo visual de Donatela que apareceu hoje na internet! Pronto, o meu cabelo já não está igual ao dela, mas eu acho que o aumento ficou-lhe muito bem, o que acham?


14
Jan 09

João Emanuel Carneiro confirmou que fez alterações no final de A Favorita que vazaram para a imprensa na última semana, informa a coluna Zapping do jornal Agora.

O autor admitiu ter ficado chateado por seu texto ter sido divulgado, sendo que apenas sete pessoas tiveram acesso a ele.

Carneiro entregou o texto do último capítulo modificado há quatro dias. Com a missão cumprida, ele disse se sentir "mais aliviado".

No final divulgado, Lara (Mariana Ximenes) atira em Flora (Patrícia Pillar), mas desiste de matá-la. A vilão então é presa.

Título da MatériaCom a morte de Dodi, Murilo Benício despede-se de A Favorita um pouquinho antes dos outros colegas de cena.

Bastante satisfeito com o resultado desse trabalho, o actor conta que a equipe superou suas expectativas.

“Adorei a novela, adorei a equipe.... Foi uma delícia, o elenco é maravilhoso,  o que também não é raro. A gente está sempre com gente bacana,  mas que mesmo assim  supera as nossas expectativas. Foi uma delícia, vou ter muitas saudades”, ele disse.

O actor contou ainda que vai sentir muita falta do dia-a-dia com a equipe: “A gente se apega muito às pessoas, faz amigos, conhece gente nova... E, de repente, de um dia para o outro, a rotina é completamente mudada, acaba aquele ritmo frenético de gravação e no dia seguinte você não tem nada para fazer. Em 15 anos de Rede Globo, eu ainda não me acostumei. Ainda sofro um pouco”.

Claudia Raia tirou o amigo e cabeleireiro Wanderley Nunes de suas férias para encomendar uma mudança de visual. Ele, que mora e trabalha em São Paulo, está no Rio de Janeiro desde a madrugada desta terça, 13, recriando o look de Donatela para a fase final de "A Favorita".
Detalhes sobre o novo penteado de Donatela Wanderley não dá, mas garante uma nova Claudia na fase final da novela. Quanto a sair do sossego e virar a noite trabalhando ele garante: "É por uma óptima causa".

Já teve longas madeixas castanhas na fase em que a personagem vivia uma dondoca, fios curtos e desalinhados na fase em que a moça foi presa e um look loira platinada, adquirido com o uso de uma peruca sintética, quando a heroína era uma fugitiva da Justiça.
Vivendo um novo momento, em que começa a desmascarar a vilã Flora, vivida por Patrícia Pillar, Donatela precisa mudar novamente. O visual de pessoa indefesa e insegura, dará lugar a uma nova mulher, mais poderosa e assumida. Para isso, o hairstylist das celebridades Wanderley Nunes preparou um aplique especial. "Não será necessário aplicar um megahair. Fiz um aplique longo, com fios mais claros, que irá dar a ela um toque de classe e feminilidade perdidas e reconquistadas no final da história", antecipou o profissional.


13
Jan 09

Só faltam umas horas para o reencontro de Donatela e Lara! Às 23:40 vai acontecer o tão esperado reencontro das duas e também Romildo vai ficar a saber que Damião é seu filho! Muitas emoções hoje!

Já devem ter reparado que não tenho colocado os vídeos acima, mas é para não verem já e criar a expectativa até à hora do capítulo, quem é curioso de mais (como eu) vai ao youtube ver.

publicado por Tititi às 20:04
tags: ,

12
Jan 09

A Favorita termina esta semana no Brasil, mas já vai desenhando seus finais. E, enquanto o autor João Manoel Carneiro não coloca o The End na telinha, vários atores do elenco da trama global dão seus palpites a OFuxico sobre o final de seus personagens.
Os artistas ainda contam os seus projectos pessoais, após o término das gravações.

Lília Cabral: “Catarina merece ser muito, muito feliz. E, pelo que a gente vê, vai conseguir, com um belo amor, amando e sendo amada. Mas, não sei se é isso que a tornará, de fato, realizada. Catarina pode recuar. Acho que ela assume o papel de matriarca da família, todos passam a admirá-la e respeitá-la como mãezona, já que a mãe dela se retraiu”.

 

Patrícia Pillar: “Acho que não existe nenhum final à altura das maldades da Flora. O João vai me surpreender, certamente, novamente, com o final dela. Vou preparar o lançamento do documentário Waldick Sempre no Meu coração, que deve estrear entre março e abril. Até lá, estou de férias”.

Cláudia Raia: “Donatela tem que provar a inocência, reconstruir a vida com a filha, o namorado e ajudar na Fontini. Quem sabe ela também volte a cantar? Assim que terminar de gravar, viajo com a família para a China”.

Mariana Ximenes: “A Lara merece paz, porque passou a novela sendo enganada e correndo atrás da verdade. E essa paz ela deve encontrar nos braços do Halley, em harmonia com a avó e Donatela, no rancho. Vou descansar um pouco e viajar”.


Murilo Benício: “Dodi podia se dar bem, porque só deu com os burros n´água. Vou tiras férias, mas não sei para onde vou”.

Cauã Reymond: “Haley é um cara legal, deve casar com a Lara e levar a Cilene pra morar com eles. Vou dar um tempo no Rio, curtir a praia, até a Grazi (Massafera) ter uma folga para viajarmos juntos”.

Thiago Rodrigues: “Mais um trabalho bacana, com pessoas bacanas por perto. Engrandecedor! O final que o João determinar, está legal. Vou cuidar das minhas coisas, curtir a gravidez da minha namorada e esperar a chegada do nosso filho”.

Ary Fontoura: “Silveirinha também merece ser punido. Ele foi feito de gato e sapato pela Flora, mas foi muito ardiloso o tempo todo, desde o início, quando sequestrou o Mateus. Ele merece um fim que o faça refletir. Sozinho, talvez”. 

Elisângela: “Faltou amor na vida da Cilene, e acho que é isso que eu daria a ela. Ao longo da história, ela foi uma pessoa muito sozinha. Quero tirar um mês para viajar, ainda não sei pra onde, e depois retorno com a turnê da peça Monólogos da Vagina”.

Leonardo Medeiros: “Ele já dá sinais de que vai voltar a actuar, apenas como dentista. Eu torceria por uma nova paixão, já que a Dedina (Helena Ranaldi) morre e a Diva (Giulia Gan) gosta mesmo do outro. Ainda não sei ao certo o que farei, mas é certo que tirarei uns dias de descanso”.

Jackson Antunes: “Uma clínica de reabilitação, fazer trabalho voluntário, qualquer coisa que limpassse um pouco as atrocidades que ele fez, seria legal. Eu quero ficar no meu sítio, em Guapimirim, descansando”.

Cláudia Ohana: “Vou viajar com meu namorado. Vamos passar uns 20 dias numa praia”.

Gisele Fróes: “Estou adorando o destino que o autor está dando à Lorena. Ela está colhendo o que plantou. O casamento está amadurecendo, o marido se firmando e ela também, depois de tantos conflitos de sentimentos. Eles se descobrem muito bem casados. Quando encerrar o trabalho, passarei um tempo no sul da Bahia. Depois, começo os ensaios do musical da Broadway, Rock´n Roll. Estreio em Curitiba (PR) e depois trago para o Rio”.  

 

Deborah Secco: “Orlandinho (Iran Malfitano) podia assumir que é homem e completar a felicidade da Céu. Ela se redimiu, está feliz. O filho bem que podia ser dele. Vou descansar, quero dar uma parada, viajar, estudar”.

 


11
Jan 09

Hoje a nossa "querida" Flora, Patrícia Pillar faz 45 anos! E ela, a Patrícia, bem merece uma homenagem aqui no blog pelo talento que tem mostrado ao interpretar uma personagem psicopata, a pior vilã da teledramturgia brasileira!

O carinho do público é tanto que no Youtube há dezenas de vídeos com várias versões de "Beijinho Doce" que Flora irá cantar no seu casamento com Dodi. Tem alguns vídeos que são memso muito engraçados, mas o meu preferido é o da versão da música In my Arms da Kylie Minogue, "In Floras's Arms"! Confiram abaixo e reparem no detalhe: DJ Silveirinha Mix!!

 


Donatela (Cláudia Raia) e Lara (Mariana Ximenes) terão um encontro cheio de emoção no apartamento de Zé Bob (Carmo Dalla Vechia), na próxima semana na SIC.

Donatela está levando um bolo ao forno quando alguém toca a campainha. Ela abre a porta e fica surpresa com a presença de Lara.

Lara (emocionada): Mãe (e se joga nos braços dela). Preciso tanto de você.

Donatela: Oh, filha. Então você acredita em mim?

Lara: Acredito.

Donatela: Ai, Lara, como é bom ouvir isso de você.

Lara: Sempre intuí que tinha alguma coisa errada com a Flora. Agora tenho certeza. É uma bandida. Matou o vovô pra ficar com o caminho livre e dar o grande golpe.

Donatela: Você tá falando da fusão com os americanos?

Lara: É. O Halley me contou que as negociações estão avançando depressa. E um negócio desse, resolvido com tanta rapidez, é porque ela deve estar levando uma grana na transação.

Donatela: O pior é que não podemos fazer nada. Flora tem carta branca da Irene.

Lara: Coitada da minha avó. Confia tanto na Flora, e ela mentindo na cara dura.

Donatela: Você tem que dar um jeito de abrir os olhos da sua avó. Convencê-la a voltar atrás no poder que deu pra Flora.

Lara: Como? Ela diz que entendo pouco da vida e sempre saio como a mimada e Flora, de mãe injustiçada.

Donatela: Filha, queria contar a verdade. Mas ela não ia acreditar em mim.

Lara: Não mesmo. A Flora deixou ela cega. Imagina o dia que ela descobrir a verdade?

Donatela: Faço questão de estar do lado. E quer saber? Da Irene, não tenho pena. Sabe por que ela caiu assim na conversa da Flora? Porque nunca gostou de mim. E nunca entendi o por quê dessa antipatia. Se você soubesse a campanha que ela fez pro Marcelo não casar comigo. Se bobear, deu força pra ele se envolver com a Flora.

Lara: Calma, não exagera.

Donatela: Desculpa, é que a burrice da sua avó me dá nos nervos.

Lara: Me diz uma coisa, você tem notícias do Dodi?

Donatela: Não. Se a gente conseguisse botar as mãos nele... Tenho certeza como ele ainda tem o DVD com a morte do Salvatore. Mas pra mim, Dodi já saiu do País.

Lara: Mas não podemos desistir. Cassiano falou com a polícia, tá todo mundo atrás dele.

Donatela: Falei com a Cilene, ela vai tentar saber o paradeiro da Manu, que tá com o Dodi.

Lara: Será que conseguimos?

Donatela: Claro. A gente não pode perder a fé.

Lara: Você sabe que nunca comunguei dessa sua fé. Mãe, por que fizeram isso com a gente?

Donatela: Coragem, filha. O importante é que estamos juntas! A gente vai vencer.

Lara: Não tenho a sua força.

Donatela: Você é muito mais forte do que imagina.

Lara: Forte é você, forte é o Halley. Também, o que se pode esperar de uma criatura que é filha da Flora com o Dodi.

Donatela: Não, Lara. Você é minha filha. É tão guerreira quanto eu! Não importa de que ventre você saiu. Você é minha filha, e nada vai mudar isso.

Lara agradece. Donatela pede que fique um pouco mais, mas Lara diz que precisa ir. Quer chegar a tempo de falar com os membros do conselho. E se despedem emocionadas.

publicado por Tititi às 14:09
tags: ,

10
Jan 09

Para 'voltar' a ser gay, Orlandinho vai fazer tratamento de choque, com ópera e música eletrônica, mas acaba a noite no forró com Céu.

Ao longo dos meses, Iran mudou de opinião e não defende mais final feliz entre Halley (Cauã Reymond) e seu personagem. "Não acho que ele tenha que ficar com o Halley. Na verdade, acredito que a única exigência do público é que ele termine bem, feliz", diz Iran, com a certeza de que os gays não ficarão decepcionados com Orlandinho.

Diretor do Mix Brasil, André Fischer também não se surpreende com o possível desfecho. "Não será surpresa. As novelas são caretas. Surpreendente seria se ele terminasse com o Halley. Feliz, casado e dando um beijo na boca", provoca André.

Depois é a vez de Céu ter seu ataque de ciúme. O casal está numa loja de gestantes escolhendo vestido para Céu. "O importante é que seja confortável. Porque bonita você fica de qualquer jeito", elogia ele. Os dois rasgam seda um para o outro, quando uma mulher bonita entra na loja. Céu vai para o provador e a mulher se aproxima: "Puxa, meus parabéns. É tão raro ver um homem acompanhar a esposa num momento como esse. Você deve ser muito especial". Jogando charme, Orlandinho dá corda. "Imagina, sou um cara como outro qualquer". "Ah, não é não. Pena que não dei a mesma sorte", diz ela. Orlandinho continua o papo. "Meu namorado terminou tudo depois que descobriu que eu estava grávida".

Orlandinho lamenta e Céu, ouvindo a conversa, sai gritando. "Não é porque você tomou um pé na bunda que pode se engraçar com o homem das outras. Sai pra lá, sirigaita. Vá caçar macho em outra freguesia", decreta Céu. "E o senhor estava todo derretido para essa lambisgóia. Olha aqui, se você der em cima de homem tudo bem, agora em cima de mulher eu não vou admitir", decreta. Horrorizado, Orlandinho garante ser gay.Céu se separa de Orlandinho

Não percam hoje no horário de A Favorita a estreia de Toma lá dá cá, é uma sitcom com Miguel Falabella, Adriana Esteves, Marisa Orth, Fernanda Souza, Arlete Salles, Ítalo Rossi e Diogo Vilela. É parecido ao Sai de Baixo que já deu na SIC, nãos e vão arrepender!

publicado por Tititi às 16:37

09
Jan 09

Com a morte de Gonçalo (Mauro Mendonça), Flora (Patricia Pillar) vai acabar presidindo o conselho da Fontini. A ideia é de Irene (Gloria Menezes), que confia cegamente na vilã. Flora vai vibrar com sua conquista, mas, na hora de assumir o posto, fará um discurso fingindo emoção ao mencionar Gonçalo. Nem tudo, entretanto, serão flores para ela, que não conseguirá obter a confiança de Norton (Alexandre Schumacher) e Arlete (Ângela Vieira). 

Mesmo assim, Flora ocupará a sala que era de Gonçalo e dará início a um plano de fusão do Grupo Fontini com uma empresa norte-americana, a WPaper.  Ela vai conseguir convencer Irene de que a fusão era um desejo de Gonçalo e ela aprovará a decisão. A vilã então convencerá o presidente da WPaper a depositar U$ 500 milhões em sua conta pessoal para fundir as duas empresas.

publicado por Tititi às 16:11
tags: ,

07
Jan 09

Hoje vai ter um acontecimento em A Favorita que vai mudar a vida dos personagens e principalmente de Flora! O que será? É só conferir no IMPORTANTÍSSIMO capítulo de hoje às 23:40. Não há nada a fazer quanto à hora, a SIC é mesmo dos piores ou senão o pior canal da tv portuguesa que não merece transmitir as novelas da Globo. Eu aqui não tenho muito que me queixar porque me deito todos os dias pela meia-noite, que eu considero uma hora normal, mas aí só acaba pela 1 da manhã, eu não aguentaria ver tv até essa hora... Mas hoje para vocês do continente vale a pena o sacrifício, acreditem!


06
Jan 09

Não percam hoje o começo do vaivém do DVD e a morte de Gonçalo aproxima-se a largos passos! Não percam, pode ser hoje!

publicado por Tititi às 21:05

05
Jan 09

Última a saber de toda verdade sobre Flora, em "A favorita", a personagem Irene foi muito criticada pelo público que não admitia sua ingenuidade. Porém, sua intérprete, Glória Menezes, defende a matriarca dos Fontini até o último fio de cabelo. Ela conta que  "se Irene não existisse, se ela não fizesse todas aquelas burradas, não haveria novela".

- O João (Emanuel Carneiro, autor) contou a novela através da Irene - avalia Glória. - O público é que se deixou levar muito pela história. Eles achavam que a minha personagem já devia saber de tudo no primeiro capítulo - brinca ela, que reconhece que essa "cobrança" do telespectador só aconteceu porque a novela faz sucesso. - Acho toda essa repercussão maravilhosa. E sou do tipo de atriz que faz o que o autor manda. E o João é bom demais. Ela manobra muito bem as tramas. A grande diferença nesse seu trabalho é que o público sabe de tudo, e a coitada da minha personagem nunca soube de nada (risos). Fui a última a ficar sabendo, mas tinha de ser assim.

Entretanto, Glória tem uma queixa. Ela acha que faltou a Irene uma amiga da sua idade, que pudesse ser sua confidente na novela. 

- O público só descobriu quem era a Irene no capítulo em que ela reconheceu ser uma mulher frustrada. A Irene tinha que ter tido uma confidente, uma amiga com quem ela pudesse se abrir, assim as pessoas passariam a compreendê-la melhor. Dramaturgicamente acho que faltou saber quem foram os pais de Irene, qual foi a sua história, quem eram seus amigos... - diz. - Foi um absurdo ela ter contado a Flora que tinha beijado o Copola (Tarcísio Meira). Mas para quem que ela iria contar?

Ela diz ainda que nas ruas as pessoas a tratam com carinho, sabendo diferenciar a personagem de sua intérprete.

- Não estão odiando a Patrícia Pilllar, e, sim, reconhecendo o seu trabalho. Comigo as pessoas também têm sido carinhosas e respeitosas - diz Glória, que descarta qualquer possibilidade de Irene matar Flora no final do folhetim. - Coitada da Irene! Ela ia sofrer muito se tivesse que matar alguém. E não acho que a Flora vai morrer. Seria pouco para ela.

Céu (Deborah Secco) e Orlandinho (Iran Malfitano) vão ficar juntos e serão felizes para sempre na reta final de "A favorita". O bebê que ela espera é mesmo de Halley (Cauã Reymond) e não de Cassiano (Thiago Rodrigues). Ele é menino e vai nascer no último capítulo da novela de João Emanuel Carneiro.<input ... >

Patrícia Kogut


04
Jan 09

Nem mesmo as malvadezas de Flora - personagem de Patrícia Pillar na novela "A Favorita" - afasta os fãs da actriz global. Durante um intervalo na gravação de uma cena na Cinelândia, bairro boêmio do Rio neste sábado 3, Pillar distribuiu sorrisos e tirou fotos com fãs, mostrando que é muito diferente da ficção.Carlos Zambrotti/Ag. News

Os colegas de elenco Claudia Raia e Carmo Dalla Vecchia também participaram da gravação e aproveitaram um intervalo para bater papo e tomar um cafezinho.Carlos Zambrotti/Ag. News

Durante as gravações de "A Favorita" nesta sexta, 2, o actor Carmo Dalla Vecchia deixou sua cuequinha à mostra ao fazer carinho num gato. O actor gravava uma cena em que pegava um táxi, e nos intervalos, ficou entretido com o bichano que passeava pela portaria de um prédio na Barra da Tijuca. Murilo Benício também participou da mesma gravação, mas em cenas diferentes.Wallace Barbosa/Ag News

O Dodi já mudou o visual de novo!

Wallace Barbosa/Ag News


03
Jan 09

O empresário pede a Irene (Glória Menezes) e Lara que o representem numa solenidade em Brasília. Sozinho no rancho, ele convida Flora para um jantar especial. Durante o encontro, Gonçalo revela que descobriu todos os seus crimes. “Eu vi as imagens do que você cometeu contra Salvatore. Eu vi você matando aquele homem e sei que foi você que matou o meu filho”, grita. Flora ainda tenta negar, mas acaba levando um tapa na cara. A humilhação, claro, não fica barato. Ela convoca Silveirinha e os dois matam Gonçalo. Com a ajuda de Pimentel, o segurança do executivo, eles fazem com que o empresário volte ao rancho depois de sair para denunciá-los. Lá, Flora, com um vestido branco manchado de sangue, afirma que matou Irene e Lara. Desesperado, Gonçalo sobe a escada que dá para os quartos, seguindo um rastro de sangue. Ele passa mal e a vilã o tortura até a morte.

 

FLORA – Quer tomar um remedinho? Ai, paizinho, eu até te daria... Mas não ia adiantar nada... (pegando uns remédios do frasco) Ó. Tá vendo isso aqui? Isso aqui não é remédio, não, paizinho! Isso é balinha! Entendeu agora por que seu coração tá tão fraquinho? Porque eu troquei o seu remédio por balinha! (sorri) Como o senhor é distraído, né, paizinho?

GONÇALO – (sem conseguir se mover do lugar) Irene!!!

FLORA – E aquele sequestro?! Lembra, quando eu e a Lara fomos sequestradas?! Foi tudo brincadeirinha! Quem planejou tudo aquilo fui eu! E eu, ainda por cima, fiquei com um bom dinheiro! Dinheiro que eu vou tratar de gastar direitinho enquanto o senhor estará lá em cima junto com a sua linda família e o papai do Céu...

(Gonçalo se debate)

FLORA – Ah, paizinho, vai ser tão bonito quando o senhor chegar, lá, ao Céu... Vai estar todo mundo lá te esperando! Marcelo... Donatela... E também sua esposinha... e sua netinha! Olha que sonho! A família inteira reunida no Céu!

Gonçalo agarra o pescoço de Flora e aperta com toda a força:

GONÇALO – Desgraçada... Eu vou... te matar...
(Gonçalo não tem forças para esganar Flora, que o empurra e o atira no chão)

FLORA – Você achou que ia acabar comigo, né, Gonçalo? Mas eu fui mais rápida! Eu acabei com a tua família antes. E olha, não foi nada fácil, viu?

GONÇALO – (no auge do desespero e já sentindo as fisgadas fatais) Lara!!!

FLORA – Mas pelo menos dona Irene se entregou mais fácil, não resistiu tanto. Agora a sua neta... Ô menina para gritar!

Então Gonçalo tem um ataque fulminante e morre. Flora pega o pulso dele e se certifica da morte.

FLORA – É... gente velha é um perigo. Morre por qualquer coisinha.

Sem palavras, diálogo simplesmente fantástico! Não podem perder na próxima semana na SIC A Favorita vai ser o máximo, a cena da morte é mesmo horripilante, esperem uns dias e verão!

Fotos: Na Telinha

Texto: Extra

publicado por Tititi às 19:05

02
Jan 09

... o abraço de avô e neto!

publicado por Tititi às 21:12

Gonçalo dá um dia para Dodi pensar na sua proposta. Flora trama com Silveirinha contra Gonçalo. Os dois pensam em falar com Pimentel, um dos seguranças do empresário. Zé Bob e Donatela estão aflitos, para saber se Gonçalo conseguiu o DVD.

Manu tenta convencer Dodi a aceitar o dinheiro, em troca do DVD. Ele aceita a proposta de Gonçalo, que fica horrorizado quando vê o conteúdo do DVD.

publicado por Tititi às 15:57

01
Jan 09

Lorena confessa para a irmã, Catarina, estar mesmo morrendo de vontade de dar uns amassos em Juca, o namorado da outra irmã, Cida. Mesmo casada, a bela diz que não consegue se controlar! E, por conta desta paixão, muita confusão acontecerá na recta final de "A Favorita". Átila começa a ficar com ciúme da relação da mulher com o ex-viciado, e vai inclusive procurar Cida para tirar satisfação sobre o comportamento do bofe. A personagem de Claudia Ohana, claro, vai ficar revoltada com a situação e, mais uma vez, deve terminar com o bonitão. E até Lorena vai começar a pensar no divórcio!

publicado por Tititi às 18:48

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9



26


Enquete
Resultado da 1ª enquete: Quem está falando a verdade? Donatela 66% | Flora 34% | 228 votos Resultado da 2ª enquete: Halley ama Lara de verdade? Sim 50% | Não 22% | Nem ele sabe 28% | 208 votos Resultados da 3ª enquete: Com quem Cassiano deve ficar? Alícia 40% | Lara 38% | Céu 27% | 244 votos Resultados da 4ª enquete: Qual dos vilões deve morrer? Flora 51% | Os três 21% | Dodi 18% | Silveirinha 10% | 312 votos Resultados da 5ª enquete: Catarina fica com... Vanderlei 43% | Stela 41% | Sozinha 15% | Leo 1% | 130 votos
subscrever feeds
blogs SAPO